Visto de Trabalho: O Que Esperar Em 2018?

posted in: Residentes, Vistos | 6


Entre as mudanças propostas em abril de 2017, para o visto de trabalho na Austrália, está a substituição do visto de trabalho 457 pelo visto TSS. Mas o que significa essa substituição e o que se pode esperar para quem busca a oportunidade de um visto de sponsor?

Conforme as mudanças anunciadas em 2017, já era de se esperar que o processo para um visto de trabalho sofresse ainda mais alterações no início de 2018. Dessa forma para quem tem o visto de trabalho 457 no momento, ou busca uma colocação no mercado com a possibilidade de um visto cedido por uma empresa, precisa ficar antenado no que vem por aí.

O Que Muda Para o Visto de Trabalho 457?

alteração no visto de trabalho 457A partir de março de 2018, o visto de trabalho 457 deixará de existir e será substituído por um visto chamado TSS.

O visto TSS (Temporary Skill Shortage, que podemos traduzir literalmente por Habilidade Temporária em Escassez) será estabelecido por um período de trabalho de curto prazo, de até dois anos, ou um período de trabalho de prazo médio de até quatro anos. Sendo que, para a obtenção destes vistos alguns critérios serão obrigatórios, são eles:

1-) Para o visto de “curto prazo”, com a validade de até dois anos:

– A renovação do visto poderá ser realizada Onshore, ou seja, de dentro do país, apenas uma vez;

– A ocupação deverá conter na lista STSOL;

– Será exigido a comprovação do nível de inglês, e para isso a realização de um teste reconhecido, como o IELTS, ou similar, com média mínima 5, com um mínimo de 4,5 em cada etapa do teste;

– Será obrigatório apresentar um requisito de entrada temporária genuína no país.

2-) Para o período de médio prazo, incluirá os seguintes critérios:

– Existe a possibilidade de renovação de visto de dentro da Austrália, e poderá ser um caminho para a obtenção da residência permanente após três anos;

– A ocupação deverá estar mencionada na lista MLTSSL;

– Comprovação do nível de inglês, IELTS, ou teste equivalente, com nota mínima de 5 em cada componente de teste.

– Outras profissões adicionais estarão disponíveis para apoiar os empregadores regionais. Estamos aqui falando do visto regional, onde outras profissões aplicam, de acordo com a necessidade de cada região.

E para os dois períodos, os critérios de elegibilidade ainda incluirão:

– Experiência profissional: pelo menos três anos de experiência profissional relevante para a ocupação específica.

– Testes do mercado de trabalho (LMT): LMT será obrigatório, a menos que uma obrigação internacional se aplique.

– Será também exigido as certidões de antecedentes criminais.

E Para as Empresas, O Que Muda?

E para as empresas que contratarem funcionários de outros países, será também obrigatório que seja cumprida a taxa mínima de salário do mercado. Dessa forma os empregadores deverão pagar a taxa de salário do mercado australiano e atender a Requisitos de limite de renda de migração temporária.

Uma das preocupações do governo australiano, na aplicação dessas medidas, é prevenis que a força de trabalho seja retirada de australianos e oferecida à estrangeiros e imigrantes. O governo, dessa forma, irá também exigir que seja feito um teste de força de trabalho não discriminatório, para garantir que os empregadores não discriminem contra os trabalhadores australianos.

visto de trabalho 457Além disso, os empregadores que nomearem um trabalhador para um visto TSS serão obrigados a pagar uma contribuição para o Fundo Skilling Australians, que será revertida para que os australianos estejam cada vez mais qualificados para ocupar tais contratações.

Outro dado importante é que o Departamento irá coletar os números do Tax File Number e os dados serão acompanhados pelos registros da Australian Tax Office. A lista a ser considerada para os contratos de trabalhos temporários será reduzida significantemente.

Todas as configurações para vários desses requisitos serão finalizadas através da implementação deste novo processo, mas já podemos ver que o processo para um visto de trabalho, facilitado por uma empresa, e a obtenção do visto de residência, através de um visto de sponsor estará, cada vez mais, sendo dificultado por todos estes novos requisitos, que não existiam antes. Mais detalhes sobre todos estes novos requisitos estarão disponíveis pelo departamento, conforme cada uma destas alterações for implantada. Saiba todos os detalhes aqui.

Baseado na Minha Experiência, Aqui Vão Algumas Dicas:

1-) Se você possui um visto de trabalho 457 e está se preparando para aplicar para o visto permanente, tente ao máximo dar entrada na imigração antes de Março de 2018. Dessa forma todas essas mudanças propostas não irão afetar seu processo e sua permanência no país.

2-) Outra dica, comecem a investigar e a entender as possibilidades do visto permanente ser obtido via um visto regional. Uma vez que todos esses requisitos forem implantados na sua totalidade, o visto regional pode ser uma alternativa superinteressante, uma vez que o leque de profissões é bem mais visto regional para austráliaextenso, abrindo assim oportunidades não existentes em áreas que não são consideradas regionais.

Esse foi o caminho que eu optei para obter a minha residência permanente e, por consequência a cidadania. E existem muitas áreas consideradas regionais na Austrália, que são excelentes para se viver. Eu conto todo o meu passo a passo, da realização do meu processo de visto, no meu livro O Meu Manual Austrália. Ainda nele, você também encontra os links, e outras dicas que podem complementar e acelerar sua pesquisa. Vale a pena conferir!

3-) Outra dica que nunca me canso de repetir, principalmente para quem está buscando ou irá buscar uma oportunidade de trabalho na Austrália, é, invista no seu inglês! A comprovação do conhecimento na língua inglesa, e uma boa nota, pode ser sua porta de entrada, como também a de saída! Esse é um aspecto cada vez mais exigido, que não tem como escapar. Portanto, se esforce para manter a disciplina nos estudos, principalmente se você está no Brasil, ou num país onde o inglês não é a língua nativa. Foco e determinação são a chave!

E lembre-se, quanto mais informado você estiver sobre os aspectos e características necessárias para a obtenção de um visto, seja de trabalho ou residência; quanto mais você entender como o processo de imigração funciona, mais fácil será de você avaliar suas possibilidades e não deixar nenhuma oportunidade passar!

Então fique antenado, busque por informação, faça sua lição de casa e corra atrás, por que a realização do que você busca para sua vida está nas suas mãos!

Adriana Pereira, criadora do blog Austrália Para Viver

Espero ter conseguido esclarecer um pouco das mudanças que estão por vim, e te ajudado nesse processo de busca de informação e oportunidades! Lembrando que elas existem, mas cabe a nós conquista-las! Se você gostou e quiser esclarecer qualquer dúvida, deixe aqui seu comentário. Estou sempre disposta a ajudar com meus conhecimentos, sempre que possível. E se você conhecer alguém que tem o interesse de entrar no mercado de trabalho na Austrália, esteja em busca de um visto de trabalho, ou residência, compartilhe! Talvez as informações deste artigo também os ajudem!

 

Obrigada e até o próximo post!

6 Responses

  1. João Gabriel Crepaldi

    Olá Adriana, tudo bem?
    Li sua matéria e achei bem interessante!
    Se puder me esclarecer minha dúvida, ficaria muitooo agradecido.

    Vou ir em Junho/18 fazer intercâmbio de 6 meses + 1 férias e se eu ver que tenho que melhorar meu inglês, vou estender o curso. Minha grande dúvida é: depois do curso de inglês, pretendo começar minha jornada para imigrar para Austrália. Por onde posso começar?

    PS.: Pretendo assim que chegar na Austrália, procurar emprego; Terminei minha faculdade de Adm com habilitação em Comércio Exterior ano passado; tenho um ano de experiência nessa área mas tenho experiência no setor bancário também (onde trabalho atualmente); considero trocar de área para conseguir imigrar fazendo até algum curso técnico na Austrália ou algum outro.

    Obrigado!

    • Adriana

      Olá João,
      Obrigada pelo comentário!
      Você está planejando uma trajetória muito parecida com a minha. Também fui pra Austrália a primeira vez como estudante e batalhei meu processo de imigração até conquistar a cidadania. Você está pensando certinho! Talvez tenha que realizar um curso que te abra as portas para o visto de residência e a possibilidade de imigrar.
      Te indico duas passos importantíssimos nesta sua fase de preparação:
      1-) Invista no inglês o máximo que você puder, mesmo daqui, antes de sua partida. Esse será o passo principal para você antecipar seu sucesso e se dar bem ainda na fase de estudante! Conquistar trabalhos melhores e correr atrás de boas oportunidades quando chegar lá!
      2-) Como você já sabe que tem interesse em conquistar a residência, busque por informação, pesquise a fundo tudo que puder sobre o processo de imigração, faça sua pesquisa! Isso lhe poderá abrir portas, te dará uma orientação antecipada de aspectos que podem te ajudar e muito nesta trajetótria.
      Você chegou a ver o meu livro O Meu Manual Austrália? Nele eu compartilho o passo a passo que realizei para transitar de estudante à residência e depois à cidadania. Entender como o processo de imigração funciona pode te orientar a tomar decisões de onde morar, cursos, avaliar suas possibilidades e como melhor se programar para iniciar seu processo. Eu realizei meu processo sozinha e para isso investiguei a fundo cada detalhe e isso foi fundamental para saber o que fazer a cada etapa!

      Leia os artigos que vou deixar para você abaixo, que também irão te ajudar:
      https://australiaparaviver.com.br/a-descoberta-de-um-caminho/
      https://australiaparaviver.com.br/como-posso-morar-na-australia/
      https://australiaparaviver.com.br/visto-de-residencia/

      Te desejo toda a sorte e um caminho abeçoado, de muito sucesso!
      Grande abraço,
      Adriana

      • João Gabriel Crepaldi

        Olá Adriana, obrigado pelo retorno e pelas orientações!

        Só me tira mais uma dúvida que acabei não perguntando.
        Nessa de procurar mais sobre processo de imigração, pretendo pagar por uma consulta de uma agente de imigração que é registrada pelo MARA. Você sabe me dizer quanto mais ou menos é a média que esses agentes cobram? (Ela está cobrando 200 AUD. A agência se chama Seven Migration. Conhece?)
        E a última pergunta: você acha bom pagar antes de ir para me planejar melhor ou acha que é dinheiro jogado fora e seria melhor eu esperar até chegar na Austrália?

        • Adriana

          Olá João, pode perguntar à vontade, no que puder te ajudar estou à disposição.
          Olha, eu particularmente acho ainda muito cedo para você investir esse valor numa consulta, uma vez que é possível encontrar informações e fazer uma pesquisa bem completa e avaliar suas possibilidades sozinho, ou talvez investindo bem menos.
          Uma vez que você tiver mais informações e se tiver dúvidas que você não encontrou em nenhum lugar aí sim, vale à pena, se você já estiver pronto para dar andamento e entrada no processo. Até mesmo pra tirar mais proveito da consulta e desse investimento.
          Eu tomei esse caminho quando apliquei. Investiguei a fundo cada etapa e prossegui com o meu processo. Mesmo no meu livro, O Meu Manual, recém lançado, tem esse propósito, facilitar a pesquisa dos interessados neste caminho. No livro, eu explico o processo passo a passo e é possível entender cada etapa, o que você irá precisar em cada uma delas, e como avaliar suas possibilidades, baseado na minha experiência. E também indico link de páginas, o que irá complementar sua pesquisa e te ajudar a encontrar as informações que precisar. E o valor é bem mais barato, apenas R$37.
          Essa é apenas a minha opinião, ok? Eu começaria por aí… Não conheço essa agência, não tenho como opinar…
          Inclusive, se você tiver interesse e ler o livro, eu adoraria ter o seu feedback!
          Espero ter te ajudado e precisando entre em contato!
          Grande Abraço,
          Adriana

  2. Nathalia

    Ola Adriana, tudo bem?

    Desculpe, mas não consegui entender direito o que seria o visto regional, seria ele o 187 ou 186? Se sim, a partir de Março deste ano, não estariam eles cancelados para aplicação?

    Muito obrigada!

    • Adriana

      Olá Nathalia,
      Neste caso teria que fazer uma pesquisa mais detalhada no site da imigração. Quando menciono o visto regional, seria com o objetivo de se alcançar a residência. Em muitos casos a opção por um visto regional pode ampliar a possibilidade de se obter a residência, para quem não possui a pontuação e os requisitos para solicitar a residência permanente direto, como foi no meu caso. E também, como relato no livro O Meu Manual.
      Espero ter te esclarecido.
      Boa sorte e grande abraço,
      Adriana

Leave a Reply